30 de set de 2015



A começar só por hoje
E nada mais pra dizer.
No raiar urina do dia,
Esper'amanhã perecer...

E pacientemente aguardo,,,
Alguma função do abstrato.
Absorto-Absinto-Semimorto!
Desejo qualquer substrato.

Se todo amanhã me redime,
Todo amanhar me afeta;
Sonho com tudo que aflige:
Que aflição deix’alma repleta?

E sempre começo de novo,
Pra nunca mais esquecer,
Clarear na mijada sadia,
Espermear de manhã e morrer...


...