2 de ago de 2015

Minha vida é um livro na metade
Desencontro eterno do não-eu
Descompasso da própria identidade
Desaforo que ouvi de amigo meu.

Tenho rastro algum de humanidade
Despedaço de bicho que perdeu
Desencanto cantou até bem tarde
Desatino, tão cedo, aconteceu.

Já não sei
Se foi tempo
Da verdade;

Ou se foi
O espaço
Que cresceu.