5 de jul de 2018


Palavra é espada!
Debate é combate!

Diálogo,
Pode ser treino:
Honrado e disciplinado.

Monólogo,
Pode ser denso:
Virulento e condenado.
Toda rusga é uma desinteligência,
Saber evitá-la é questão de ciência.

Na infância produzimos mitos.
Na juventude nos tornamos poetas.
Na vida adulta: lógica e filosofias;
E em decadência, prosaicos asseclas...
Tem sangue no barro e todo sangue é de ferro;

Do ato ao pó que desate o nó e desabafe em berro.



Tem sangue no asfalto, sanguinolento e sanguinóleo;

O sangue da terra é o breu – betume que vem do petróleo.

22 de jun de 2018


Ser poeta é maior do que códigos genéticos!
A poesia tem mais química do que ácidos nucleicos!
É saber amar o café
Sem o papo furado dos baristas doutores.
É ter lábia pra ficar de pé
Enquanto os santos caem de seus andores.

Ser poeta-mágico é tentar ser melhor que o equilibrista...
Ser poeta-trágico é esperar sempre o pior do motorista...
Somos cômicos-dicotômicos,
Então choramos-sorrindo;
E mesmo depois de bem mais que moços,
Continuamos parindo.

22 de mai de 2018


As casas são como vidas paradas dentro de si...
Nelas a embriaguês é pecado. Tudo é só,
tudo é isso; isso não é o que procuro.
O que procuro não é nada: simples,
morto, complexo, vivo. Sou vítima de mim,
Sofro impiedosamente todo mal que sofri.
Por que sou ímpio? Não sei das punhaladas sem encanto!
Sei porque sofri todos os enganos do mundo...
Fugindo e perseguindo a verdade ando e não canto 
de canto em canto
pois a cada canto e todo dia em casa todo ele é falho 
e em nenhum deles há poemas.

Salvo:

Saco meus argumentos contra mim
e deles retiro o que não quero ouvir;
mesmo que eles e elas não saibam,
a embriaguês é meu pecado: dela
volto para dentro de mim,
onde a vida é parada pois já não sei se estou em casa ...