21 de set de 2016


*
Amizades brejeiras são como bolhas de concreto:
é tão difícil estourá-las quanto construí-las.
*
Amigos de fato são como vísceras d’um feto:
Não há ultrassonografia que os distinga.
*
Discursar para um amigo é como falar ao teto:
O piso da fala está ao alcance da língua.

30 de ago de 2016



1.

O homem-poeta
É um eterno desequilíbrio
Entre
O dedo torto e a língua nos dentes.

2.

Toda vida-poesia carece
D’algum equilíbrio
Entre
Um copo necessário e uma arma eficiente.

3.

O destino é conforto do acaso
E o acaso destino inconfrontável.

Há desconforto na desmedida da morte;
Inevitável, inelutável...
A liberdade é a medida da solidão;
Inabalável, inquebrantável...

31 de jul de 2016


Dia desses,
Eu tive um vislumbre
De uma teoria fuderosa;
Que ia explicar o caralho a quatro!

Mas...
Comecei a roer as unhas,
Preocupado,

E me esqueci.

28 de jul de 2016



Quando criança mijei numa garrafa e a escondi.
Fui em busca, bom tempo depois, e me vi decantado.
Adolescente masturbatório, ejaculei num preservativo.
Pra minha surpresa meu sêmen ficou avermelhado.

Sangrando 
coagulado;

18 de jul de 2016


Quero soprar tua orelha,
Num sopro bobo e acanhado;
Covarde por minha besteira
E bobo por demais excitado.


Quero tragar teu juízo
E não quero ser juizado;
Nem sopro,
Nem trago,
Nem ligo...
Desligo, pra não ser desligado.



Quero beijar teu umbigo,
Num beijo bem amanteigado...
Teu corpo decola
E contigo,
Deslizo:
só pra ser:
deslizado.